POESIA

INFÂNCIA
Que saudades daquele tempo em que a maior preocupação era a de não sujar as roupas ao comer.
Um tempo em que o banho de rio e o cheirinho de oiticica era todo o afrodisíaco para uma nova brincadeira.
Tempo em que subir na mangueira e depois saborear as mangas espada grandes e suculentas era o verdadeiro êxtase.
Tempo em que sentar no colo da vovó e ouvir suas histórias era melodia aos meus ouvidos.
Tempo em que romaria para a comemoração da festa da padroeira era o compromisso mais sério do ano.
Tempo em que minha fé era tão grande que acreditava em milagres.
Tempo em que Deus via a pureza do meu coração e eu ouvia Sua voz.
Que saudades da minha infância...
Autor(a):Fátima Nuno

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIA DO PALHAÇO

SAUDADES DA MINHA INFÂNCIA